2 meses de estrada!

A minha palavra para estes dois meses de viagem é adaptação. Viajar é maravilhoso, mas viajar a longo prazo exige muita, MUITA adaptação.

Dormir cada dia num lugar diferente (nos 20 dias de Nova Zelândia, serão 10 camas, algumas fabulosas outras nem tanto!), tentar ajustar uma alimentação saudável com o que se tem disponível (dificuldades neste quesito) e estar sempre reavaliando o que realmente preciso levar na mochila. Carregar a casa nas costas é meio complicado, troquei meu mochilão por um que, além de mochila, tem rodinhas e minhas costas agradeceram imensamente.

Compreender a natureza também faz parte deste processo. Viajei muitos dias na Nova Zelândia para visitar umas geleiras e nos dois dias que tenho no lugar: chove chuva, chove sem parar. Faz parte, não quis cortar os pulsos como numa viagem de férias, pois mais importante do que chegar no destino, é a aventura da viagem em si.

Eu comecei a descobrir pequenas coisas que me fazem realmente feliz. No meu caso, fico muito feliz no dia que lavo minhas roupas e depois, com todas elas limpinhas,  eu dou uma organizada geral na mochila. É claro que meu lado virginiana acha uma loucura essa vida nômade e vive tentando manter o mínimo da ordem e da limpeza possível.

Eu nunca estive tão do meu lado como agora. Quando você está sozinha, do outro lado do mundo, percebe que precisa ser sua melhor amiga, se ajudar e  ter compaixão de si mesma. Pensamentos negativos,  auto depreciações ou auto cobranças não vão me ajudar em nada e acho que neste ponto até que estou com nota azul no boletim. Desde que comecei a viagem, dei uma boa engordada, mas posso contar um segredo? Ao invés de me depreciar como sempre fiz, estou até me achando uma gordinha charmosa!

Enfim, sei que minha jornada vai exigir esta tal adaptabilidade até o seu último dia (e não é fácil, vontade de chorar já  apareceu algumas vezes), mas também já tenho certeza que tudo isso está mudando muitas coisas dentro de mim e mudanças que serão eternas.

15 Comentários 2 meses de estrada!

  1. Juliana 17 de novembro de 2015 às 08:37

    Lindo depoimento! Linda auto análise!! Te admiro muito, Cami!! Beijos.

    Responder
    1. Camilla Albani 19 de novembro de 2015 às 16:31

      obrigada Jú querida! e esta admiração é mutua, viu! beijo grande

      Responder
  2. Luana 17 de novembro de 2015 às 10:40

    Querida Camilla, não acredito que já se passaram dois meses!!!
    Como é difícil, nos tempos de hoje, sermos bondosos com nós mesmos. Acho essa uma conquista e tanto, meus parabéns.
    De resto, acompanho suas estórias com um sorriso no rosto e sinto-me parte delas.
    Voe, e divirta-se.
    Um beijo carinhoso,
    Luana

    Responder
    1. Camilla Albani 19 de novembro de 2015 às 16:22

      oi Lu!!! é muito bom ter você por aqui. acho que a minha melhor idéia foi fazer este blog, pois além de registrar minhas experiências e sentimentos, este contato com meus amigos me dá energia e coragem para seguir. então, acho que como eu estou vendo muita coisa nova, fazendo muita coisa diferente, minha sensação de tempo até que está devagar….mas eu prefiro assim, sentindo o gostinho de cada dia. Mas a saudades é grande, nunca fiquei tanto tempo longe da minha família e ainda está começando, mas com certeza essa parte também faz parte dos aprendizados. beijo grande para você e um abraço bemmm apertado 🙂

      Responder
  3. Shirley e Guto 17 de novembro de 2015 às 11:06

    Estou amando seus postos cunhada!! Estamos com muita saudade! Pensar que só te veremos daqui um ano até dói o coração, mas o que nos o que nos consola é ver sua alegria em realizar seu sonho!! Isso vale todos os atropelos pole caminho!! Sinta-se feliz, pois vc é muito amada por aqui!! Fica com Deus!! Bjusssss

    Responder
    1. Camilla Albani 19 de novembro de 2015 às 16:18

      obrigada cunhada…saber que sou amanda pela minha família e tenho um porto seguro para voltar é o que me permite me jogar nesta jornada. amo vocês, estou com muitas saudades 🙂 beijos, que Deus nos proteja sempre, sempre.

      Responder
  4. Dani Lopes 17 de novembro de 2015 às 21:33

    Amiga querida! Tenho certeza que esta vendo um mundo maravilhoso dm sua frente! Um novo mundo pra Camila! Queria te fazer companhia em alguma parte desta jornada, como não é possível, eu leio seus posts é assim sinto que estou embarcando nessa descoberta toda junto com vc! Fique sempre bem! Beijos e saudades

    Responder
    1. Camilla Albani 19 de novembro de 2015 às 16:17

      Pobricha!!!! Saudades imensa! Sim, acho que aqui na NZ o que mais me chamou a atenção foi as paisagens, lugares lindos, impossível mostrar por foto, por mais que a gente tente…espero conseguir guardar estas memórias e sentimentos sempre vivos no coração. E é muito muito bom para mim ter meu amigos, mesmo que seja virtualmente, viajando comigo! beijos, amo vc 🙂

      Responder
      1. Dani Lopes 24 de novembro de 2015 às 22:18

        Você esta indo exatamente para os lugares que sempre sonhei!!! Saudades de vc!! Te amo muitooo

        Responder
        1. Camilla Albani 26 de novembro de 2015 às 07:04

          oi Amiga! também te amo! com certeza vai chegar sua vez e eu vou ficar aí viajando junto. Beijo Grande&Abraço Apertado

          Responder
  5. Juliana 18 de novembro de 2015 às 08:49

    Li seu post e, por um momentinho, achei que estava lendo sobre mim. Senti cada sentimento, cada coisa simples e maravilhosa que descreveu. Que gostoso seu jeitinho de transcrever o que acontece neste planeta chamado Camilla. E é só o começo. Viver é uma aventura. Se cuida e aproveita muito, nos vemos por aí 🙂 Um beijo de saudade.

    Responder
    1. Camilla Albani 19 de novembro de 2015 às 16:14

      Oi Ju! Obrigada pelo carinho…acho que este planeta que temos dentro da gente é mega complicado mas vale apena ser explorado! Outro beijo cheio de saudades 🙂

      Responder
  6. Sebastião Corrêa Neto 21 de novembro de 2015 às 20:42

    Camila
    Creio que a dificuldade maior, se é que podemos dimensionar algo sem parâmetro nenhum, mas deixa pra la, foi iniciar essa jornada. São desafios para poucos(as), e mostra para nós que ficamos, que apesar do pouco relacionamento que tivemos seu para sacar que você é uma garota determinada. Determinada com objetivos bem definidos e muto bem alinhavados. Essa jornada ja está tendo resultados, como você diz, ficar bem consigo mesma. Como isso é difícil e aí colo de você aquela “inveja branca” onde o sentimento de muito de nós é compartilhar com você, mas na nossa zona de conforto a sua caminhada.
    Agora quando você diz” tentar ajustar uma alimentação saudável com o que se tem disponível (dificuldades neste quesito), e diz que adicionou alguns quilos, como?
    Depois você explica.
    Abração fique com Deus.

    Responder
    1. Camilla Albani 22 de novembro de 2015 às 23:43

      como estou com dificuldade (e um pouco de preguiça/desleixo e outras coisitas mais) de incluir opções saudáveis no cardápio, os pneuzinhos do avião estão inflando….rsrsrsrs beijos para o vovô e a vovó do Luca 🙂

      Responder
  7. Pingback: Quanto custa dar uma volta ao mundo? | Asas e Raízes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *